Street Customs - Notícias, Carros, Fotos, Vídeos, Wallpapers, Hot Rods, Som Automotivo

Gol - Escolha ideal para arrancadas

Black Friday Street Customs

Aficionado pelos modelos populares da VW, vencedor do último Festival Força Livre de Arrancada mostra como ser um campeão pilotando todas as gerações do Gol



Existem prazeres na vida que somente alguns poucos podem desfrutar do com total capacidade competitiva.

Nesse time dificilmente daria para enumerar tudo de maravilhoso que pode ser feito como, surfar uma onda no Havaí, cantar para milhões de pessoas ao vivo, viajar o mundo ou então pilotar um Fórmula 1 há mais de 300 km/h com total segurança.
Logo, o que diferencia um esportista do cidadão comum? Teoricamente nada, afinal a máximo de que todos são capazes sempre prevalece. Porém, um item é extremamente necessário quando queremos atingir um objetivo: a persistência.
Rodrigo Donato da Silva, 26, é assim. Sempre teve seus sonhos bem definidos para que pudesse realizá-los o mais breve possível. Assim como um piloto de Fórmula 1, Donato tinha como meta o primeiro lugar do Festival Força Livre de Arrancada, evento mais importante do país, numa modalidade que aos poucos vem ganhando importância no cenário nacional trazendo grandes pilotos, investidores e pistas com capacidade para promover o esporte.
Se a meta de Donato era o primeiro lugar, em 2006 ele conseguiu. Mas para isso, ele teve de passar por uma série de tentativas até chegar ao posto mais alto da competição.
“Desde pequeno frenqüetava arrancada com meu pai. Sou do tempo em as corridas eram disputadas durante a noite. Alguns anos depois ganhei meu primeiro carro, um Gol bolinha 95 que acabei equipando por completo”, lembra.
Na época, mesmo com um carro batalhador, Donato sentiu que poderia ter melhores resultados se colocasse todo o potencial do seu automóvel em um outro Gol, no entanto, este um “Chinesinho”, apelido dado aos Gol produzidos entre 91 e 96.
Com o novo carro nas mãos, os resultados começaram aparecer e o antigo Gol acabou se tornando o carro do dia-a-dia. Fanático pelo popular da VW (se é que você ainda não tinha percebido isso), anos mais tarde Donato outra vez fez um transplante de Gol, passando todos os equipamentos do “Chinesinho” para um Gol G3 adquirido do cunhado.
Apesar do que poderia parecer comum - afinal “cunhado” e “sogra” são seres da mesma espécie - o carro era perfeito, e mais, possibilitou que Donato conseguisse atingir seu maior sonho, ou seja, ser campeão do Festival de Arrancada de 2006, em Curitiba .
Após a vitória e os louros da conquista, o mundo da arrancada mudou, literalmente, para Donato. Antes, apenas considerado como um bom piloto, depois da vitória ele passou a ser reverenciado pelos rivais que sabem o quão difícil é conquistar o campeonato de arrancada mais disputado do país.



Apoio financeiro
Junto com o reconhecimento Donato começou a experimentar umas das melhores coisas de um verdadeiro campeão: o patrocínio. Com a vitória no campeonato de 2006, choveram empresas dispostas a investir equipamento e dinheiro num dos carros mais aguardados de 2007.
Para satisfazer uma equipe composta por empresas do porte de Track Racing, Fulltech, Turbo Anhanguera, Tag Cabeçotes Especiais, Pro Áudio e Kadu Racing, todas respeitadas no mercado de preparação, o piloto foi atrás também de um novo carro. Adivinhe qual foi a escolha? Isso mesmo, um Gol! E desta vez para não fugir da tradição, o modelo escolhido recaiu para o atual G4.
Ainda em fase de ajustes, o carro não rendeu tudo que dele se esperava. Mas a equipe liderada pelo preparador Kadu e o piloto Donato, têm grandes esperanças de que o ano será, novamente, fechado com chave de ouro.
Para isso, a preparação atual do carro é de fazer inveja até mesmo em carros de fora do país.



Mecânica de ponta

O bloco original 1.0 foi dispensado de imediato para a introdução de um bloco 2.0 do Golf. Com a mecânica nova, alguns componentes mecânicos foram adicionados para que o carro rendesse mais de 690 cavalos com um torque na casa dos 71,0 kgfm, utilizando uma taxa de compressão de 9,0:1.
Para tanto, o trabalho da Kadu Racing foi essencial para ajustar o novo conjunto VW, com bielas Cunnigan, pistões forjados Wiseco de 84 mm, anéis Total Seal e cabeçote de oito válvulas Tag. As bronzinas e virabrequim originais do Golf foram mantidas, porém um novo comando de válvulas desenvolvido pela Kadu Racing, teve de ser implementado. Junto a isto, um kit turbo, composto por válvulas de prioridade Mach Tech, válvula de alívio Blow Of e por turbos Máster Power com caixa fria .70 e quente 1.32, trabalhando com 2,8 kg pressão, dão o grau de potência necessário para percorrer de 0 a 100 km/h em apenas 5 segundos.
Outros detalhes que garantiram a exigência de potência máxima do proprietário são a injeção Fulltech que trabalha em parceria com oito bicos de 160 lbs/h. Por fim, um Icecooler faz com que o ar chegue mais frio ao motor possibilitando uma melhor performance nas pistas.
Já a alimentação do motor é feita por seis bombas de combustível GTi que enviam todo o metanol para o sistema de escape trabalhado.
O sistema de transmissão teve de ser melhorado para atender as novas exigências e passou a contar com câmbio de cinco marchas de engate rápido e engrenagens helicoidais desenvolvida pela Sapinho Câmbios Especiais.
Para segurar toda a cavalaria atual capaz de chegar aos 228 km/h, os freios foram retrabalhados e operam em conjunto com rodas de competição Weld Magnum de 15” com tala de 8” na dianteira e Weld aro 15” com tala de 4” na traseira, equipadas com pneus Hoosier 26/4,5 R15 atrás e nacionais 205/60 R15 na frente. Visando a estabilidade do conjunto, a Gass, empresa especializada na confecção de amortecedores especiais, desenvolveu modelos exclusivos para o carro.

Cockpit
Por dentro nada de exageros. Apenas o essencial para um carro de competição. Para monitorar todo o funcionamento do motor, foi instalado um jogo de instrumentos Autometer composto por manômetros de controle da pressão de óleo, turbo, água e pirômetro, além de dois para controle de combustível. Um conta-giros de 5” com shift-light embutido Autometer, finaliza o kit de instrumentos. Para estudar o que acontece durante a prova, um sistema de telemetria da Inovate foi adicionado ao conjunto e garante informações precisas e detalhadas ao proprietário e preparador.
Por fim, e pensando na segurança do piloto, foram adaptados: gaiola de proteção com Santo Antonio e bancos concha Kirkey equipado com cintos Simpson de cinco pontos. O reservatório do Ice Cooler também está na parte interna e divide espaço com o motorista.
No mais é só alegria. Com uma parte externa original, o que vale aqui são os resultados e não muito o visual. Nas três primeiras etapas do ano os resultados não vieram. Porém, Donato não perdeu as esperanças, ou melhor, ele acredita que será o melhor piloto do ano.
“Estamos trabalhando duro em busca do Campeonato Paranaense de Arrancada, já que ano passado fui o vice-campeão. Além disso meu sonho é bater o Record da prova”, finaliza.
Estamos torcendo!

Fotos Marcello Garcia

 

Comentários  

 
0 #1 cleiton cezar 27-11-2010 10:57
Com o que posso abastecer meu gol turbo para que melhore o desempenho dele?

Aguardo resposta
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar


Visitantes Online

Nós temos 104 visitantes online

Sobre a Street Customs

A Street Customs Editorial produz títulos de qualidade que possam ajudar tanto os aficionados por automóveis customizados e preparados, quanto as empresas e profissionais que tanto trabalham para desenvolver produtos e serviços para este mercado.